Motorista com sintomas de embriaguez invade posto de combustível e atropela frentista em Colatina

Ele foi preso na entrada do Cemitério São Vicente

Um acidente com todas as características de uma catástrofe ocorreu em Colatina, neste domingo (25). Um automóvel guiado por Milton Silva M.N, segundo informações, tentou uma ultrapassagem indevida na Avenida das Nações, colidiu com a traseira de um automóvel, volkswagen Gol, perdeu o controle da direção de seu automóvel, um Fiat Uno Mille, invadiu o posto de gasolina e atropelou um dos frentistas.

No momento do acidente estavam dois frentistas trabalhando e uma motocicleta sendo abastecida. Ao invadir o posto, o automóvel desgovernado atropelou Durlan Malagutti Scota, funcionário do Posto de Combustível Arco, que sofreu ferimento do ombro devido ao atropelamento.

Após a colisão, o motorista saiu de dentro do automóvel, andando naturalmente, como se não houvesse acontecido nada e seguiu em direção ao bairro São Judas Tadeu, onde mais tarde seria preso.

Após a batida, mesmo em estado de choque, com perigo iminente de ocorrer uma explosão devido ao vazamento de combustível, um dos funcionários do posto, Iury Mattos, teve a iniciativa de retirar o carro que ocasionou o acidente de perto da bomba de combustível. Inicialmente tentou sozinho, mas logo após pessoas que estavam nas proximidades contribuíram para que ele pudesse evitar uma verdadeira catástrofe.

A Polícia Militar chegou ao local e iniciou as buscas pelo motorista que causou o acidente, sem prestar qualquer tipo de ajuda ao funcionário atropelado. Os policiais iniciaram uma busca minuciosa e encontraram o motorista escondido na entrada do Cemitério de São Vicente, no bairro do mesmo nome. Segundo imagens que circulam nas redes sociais, inicialmente o motorista disse que não sabia de nada que tinha acontecido.

Os policiais deram voz de prisão ao motorista que, segundo informações, estava com característica de uma pessoa alcoolizada. Milton da Silva M.N se negou a se submeter ao bafômetro e foi encaminhado pelas autoridades policiais até a Delegacia de Colatina para serem tomadas as ações cabíveis.

Fonte: ES Fala

Comentários